top of page
  • Foto do escritorNutri Juliana Gonçalves

Tudo o que você precisa saber sobre a dieta na esteatose hepática (fígado gorduroso)

Atualizado: 14 de jul. de 2020


Você vai a uma consulta de rotina e o médico diz que houve uma pequena alteração no fígado e te pede mais alguns exames. Depois de algumas consultas, o diagnóstico: gordura no fígado, ou esteatose hepática. Ele fala para você perder peso e melhorar a alimentação, e encerra ali a consulta.

E agora, o que fazer? Por onde começar?



Geralmente o diagnóstico de esteatose hepática é inesperado, mas saiba que a gordura no fígado é mais comum do que você acha. Nosso estilo de vida moderno tem levado cada vez mais pessoas a acumular gorduras no fígado, e geralmente a primeira orientação que se recebe é “melhore a alimentação” e “emagreça”. Pouco se fala sobre o que é a doença, quais os perigos dela e como tratá-la, e nesse post eu quero falar um pouquinho de tudo isso! Leia até o final para saber qual a grande boa notícia que eu tenho pra te contar! Então vamos lá?

 

O que é e quais os perigos dessa doença:

Como já comentei, a esteatose hepática acontece quando as gorduras começam a acumular no fígado. O fígado, é um órgão muito importante para todo o nosso corpo, pois é ele que...

Quando não tratada, a esteatose pode evoluir para doenças mais graves, como a esteato-hepatite (quando o fígado começa a inflamar), a cirrose (e isso mesmo em quem não bebe álcool, viu!?) e, em alguns casos, câncer de fígado.

Por isso, quanto antes você começar a tratar, melhor!

 

Qual é a causa da esteatose hepática?

A esteatose pode ocorrer por conta de uma dieta desequilibrada e com excesso de nutrientes como açúcar e gorduras saturadas e trans, sedentarismo, resistência à insulina e excesso de peso, ou por tudo isso junto.

 

Resistência à insulina vs. esteatose hepática:

A resistência à insulina muitas vezes pode ser confundida com o diabetes, mas apesar de estarem relacionadas, eles não são sinônimos. A resistência à insulina é o que conecta a obesidade com muitas outras doenças, dentre elas a esteatose hepática e a diabetes. E sabe qual é uma das formas de diminuir essa resistência? Emagrecendo. E é por isso que os médicos pedem tanto para quem tem esteatose hepática emagrecer!

 

O emagrecimento como parte do tratamento:

Na esteatose hepática, emagrecer pode ser parte do tratamento, mas não é por isso que você deve sair por aí fazendo dieta maluca, ok? Perder peso muito rápido pode até ter um efeito contrário, de aumentar a inflamação do fígado, tornando a doença ainda mais grave.


Por isso, o tratamento da doença também deve:


Focar na mudança de hábitos alimentares, como:

  • Comer mais alimentos in natura, principalmente de origem vegetal.

  • Comer menos gorduras de origem animal.

  • Comer menos alimentos industrializados, principalmente os que contém gorduras trans.

Eliminar o consumo de bebidas alcoólicas, que podem causar a progressão da doença.


Promover a perda de peso sustentável e gradual.

  • Uma perda de 7% de peso já pode ajudar e muito, hein?

Promover hábitos saudáveis que vão ajudar o seu corpo a se reequilibrar

 

Como conseguir manter o tratamento?

Estabelecer novos hábitos é um desafio, eu entendo. Por isso, meu trabalho vai muito além de dizer o que você “pode ou não pode” comer.

Para criar essa rotina, eu trabalho com a nutrição comportamental, um método comprovadamente eficaz e indicado por pesquisadores da área para a mudança de estilo de vida no tratamento da esteatose hepática. Através dessas técnicas, eu te ajudo a equilibrar as demandas do tratamento com as demandas da sua vida pessoal e profissional, além de te ensinar tudo o que você precisa saber para tratar a sua doença.


Ah, e quer saber a melhor notícia?

Quanto mais cedo você começar o tratamento, maiores são as chances do seu fígado se recuperar totalmente. Então... que tal começar agora?


Clique aqui para saber como funciona a minha consulta, ou entre em contato comigo por aqui.


Gostou do texto e quer acompanhar o blog? Se inscreva em nossa newsletter e receba um e-mail sempre que aparecer uma nova publicação!


Juliana de Abreu Gonçalves

Nutricionista

CRN3: 43.166

159 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page